A IMPORTÂNCIA DO PODER LEGISLATIVO

quinta-feira, 21 de julho de 2011



O Poder Legislativo, notoriamente, não é bem visto pela grande maioria da população. Em qualquer pesquisa ou enquete, realizada com a intenção de auferir a confiança dos brasileiros em relação a seus parlamentares, constata-se um elevado grau de revolta daqueles com estes.

Os motivos dessa insatisfação também são bastante conhecidos: corrupção, pouca disposição para o trabalho, falta de compromisso com os eleitores, atuação parlamentar direcionada apenas à satisfação de objetivos particulares etc.

Os resultados da enquete promovida por este modesto blog não destoaram desse cenário. Embora, ressalte-se, tal pesquisa não se revista de caráter científico nem possa representar o pensamento do cidadão jardinense, o considerável percentual de leitores que acha desnecessária a existência de vereadores em Jardim de Piranhas é, no mínimo, preocupante. Tentarei explicar por quê.

O Parlamento, na ótica deste blogueiro, é a mais importante instituição democrática. Nele estão representados (ou, pelo menos, deveriam estar) todos os segmentos da sociedade. É o ambiente destinado ao livre debate de ideias, à busca de soluções, ao aperfeiçoamento da sociedade, à defesa da liberdade e ao bom funcionamento dos demais poderes republicanos.

Um Poder Legislativo atuante, responsável, honesto e eficiente permite ao Estado cumprir suas obrigações com êxito. Se desempenharem, com a competência que deles se espera, seu papel de legislar, estarão os senadores, os deputados e os vereadores facilitando o trabalho do Judiciário, atualmente abarrotado de processos nos quais se discute a inconstitucionalidade de inúmeras leis em vigor. Por outro lado, se fiscalizarem, com rigor e espírito público, os atos do Executivo, este, certamente, zelará pela correta aplicação dos recursos e pela estrita observância aos princípios administrativos.

Por esses motivos, discordo dos que consideraram dispensável a Câmara de Vereadores. Ao contrário do que propagou o neófito filósofo Tiririca, a situação ficaria bem pior se não houvesse vereadores neste município. A insatisfação com alguns deles (ou com todos) não pode servir de pretexto para que se defenda o fechamento do Legislativo local. Basta lembrar que todos os atuais vereadores foram eleitos, livre e democraticamente, pelos eleitores jardinenses. Dentre estes, certamente, haverá muitos que sequer se lembram em qual parlamentar votaram nas últimas eleições.

É preciso não esquecer que a existência de um Legislativo forte e atuante não é responsabilidade apenas dos senadores, deputados e vereadores. O eleitor não pode achar que sua participação se encerra no momento em que digita o voto na urna. Essa é apenas a primeira tarefa, a ser complementada por um acompanhamento diário e atento do desempenho parlamentar de quem escolheu para representá-lo na Câmara de Vereadores, na Assembleia Legislativa e no Congresso Nacional. Somente votar e depois ficar resmungando pelos cantos revela um comodismo que em nada contribuirá para a melhoria desse importante pilar da democracia.

1 comentários:

Anônimo disse...

Gostei criativo !!!!

Postar um comentário

You can replace this text by going to "Layout" and then "Page Elements" section. Edit " About "